segunda-feira, 15 de Junho de 2009

Osmorregulação


Osmorregulação é a capacidade que alguns animais possuem em manter a pressão osmótica constante independentemente da do meio externo, dentro de uma determinada faixa de variação.
A maioria dos invertebrados marinhos possui fluidos corpóreos com a mesma pressão osmótica que a água do mar; são isosmóticos em relação ao meio em que vivem.

Quando há uma alteração na concentração do meio, um animal pode reagir de 2 maneiras. A primeira é alterar a concentração osmótica dos fluidos corpóreos para adaptar-se ao meio, permanecendo, dessa forma, isosmótico em relação ao meio, tal animal é considerado um osmoconformador. A outra maneira, é manter ou regular sua concentração osmótica apesar das alterações na concentração externa, tal animal é denominado osmorregulador.
Um animal que viva num ambiente de água doce tem fluidos corporais hipertónicos - isto é, tem tendência a receber água, que passa, por osmose, do meio onde está mergulhado para o seu interior. Se não houvesse alguma estratégia de regulação, o animal tenderia a inchar. Assim, estes animais (por exemplo, rãs e peixes de rio) fazem face a este fenómeno não bebendo água e eliminando grandes quantidades de urina muito diluída (tendo, por isso, glomérulos de grandes dimensões nos rins).

Termorregulação


Termorregulação é um termo que, em biologia, se refere ao conjunto de sistemas de regulação da temperatura corporal de alguns seres vivos (em especial, dos mamíferos e das aves). Esta regulação é exercida graças à coordenação entre a produção (termogénese) e libertação (termodispersão) do calor orgânico interno.
A termorregulação é, deste modo, um mecanismo de homeostasia, já que na presença de grandes oscilações térmicas externas, possibilita a manutenção da temperatura corporal dentro de fronteiras definidas.

Nervos


Um nervo é uma estrutura de forma semelhante a um cabo, constituído de axónios e dendrites.
Os nervos fazem parte do sistema nervoso periférico. Nervos aferentes conduzem sinais sensoriais (da pele ou dos órgãos dos sentidos, por exemplo) para o sistema nervoso central, enquanto nervos eferentes conduzem sinais estimulatórios do sistema nervoso central para os órgãos efectuares, como músculos e glândulas.
video

Neurónio


Neurónio é a célula do sistema nervoso responsável pela condução do impulso nervoso. Há cerca de 86 bilhões de neurónios no sistema nervoso humano. O neurónio é constituído pelas seguintes partes: corpo celular (onde se encontra o núcleo celular), dendrites e axónio.

Sistema nervoso


O sistema sensorial que monitora e coordena a actividade dos músculos, e a movimentação dos órgãos, e constrói e finaliza estímulos dos sentidos e inicia acções de um ser humano é vulgarmente tratado de sistema nervoso. Os neurónios e os nervos são integrantes do sistema nervoso, e desempenham papéis importantes na coordenação motora. Todas as partes do sistema sensorial de um ser humano, são feitas de tecido nervoso e seus estímulos são dependentes do meio.